24/01/2012

Lana Del Rey - Born To Die



Depois de estourar na web com o hit "Video Games", a cantora norte-americana de indie-pop (mesmo a própria Lana alegando que seu estilo musical é o pop/rock, ainda acho que é indie), Lana Del Rey, está lançando o seu primeiro álbum de estúdio pela Interscope Records e Stranger Records. Born To Die é o mesmo nome do seu single. O álbum vai ser oficialmente lançado no dia 30 de Janeiro de 2012, porém as músicas já saíram. mas, a nossa diva bocuda promete ficar na mídia por muito tempo.

Lana Del Rey, tem um estilo musical que naturalmente eu não escutaria e não me interessaria. Mas, as músicas dela me chamaram atenção de uma forma gigantesca. Cada música do álbum tem sua particularidade, mas ao mesmo tempo têm uma essência conjunta.

A primeira faixa e nome do álbum, Born To Die, é a minha favorita, e possui uma proposta um tanto quanto interessante. É diferente, e desde o seu lançamento, não consegui classificá-la. A segunda faixa, Off To The Races, podem falar o que quiserem, mas não gosto dessa música. Acho que possui uma natureza muito perturbadora de se ouvir. A terceira faixa, Blue Jeans é uma música de batidas fortes e esparsas. A quarta, Video Games, possui um clima bem melancólico, porém agradabilíssimo de se ouvir. A quinta, Diet Mountain Dew, ou DIET MTN DEW, é diferente de todas as outras acima, é a partir dessa canção que o álbum começa a ficar mais "animado". Depois vem, National Anthem, que é a sexta faixa e tem um som muito divertido. O refrão é como um chiclete, gruda na cabeça. "Red, white, blue's in the skies, summer's in the air and, baby, heaven's in your eyes". Depois vem Dark Paradise, a sétima faixa. Uma das melhores do CD. É mais lenta que National Anthem, mas não tem todo o ar melancólico de Video Games. A oitava faixa, Radio, é uma música que começa com lentidão, mas fica bem dinâmica depois do refrão. Carmen, a nona faixa, parece ser uma música bem triste. Million Dollar Man, a décima, parece aquele tipo de música que todos nós já ouvimos mas não nos recordamos o nome. A décima primeira, Summertime Sadness, tenta trazer a melancolia de Video Games, só que com um pouco mais de velocidade. Por fim, This Is What Makes Us Girls, essa música evidencia bem as mudanças de tom da voz, é uma boa música e está bem na função de fechar o disco com chave de ouro.
Proxima Anterior Inicio

0 comentários:

Postar um comentário